Escritos do Cláudio
Não importa quem sou .Importante sim, de que me sujo.
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Perfil Livros à Venda Contato Links
Textos

AQUELE ROSTO

 

Aquele rosto de dois gumes

De um Drummond em calçadas e polias

Na roda torta do tempo.

 

Meu corpo enferrujado

Espectador de mãos e marretas

Alfinetando versos imaturos.

 

Só quando me expando é que toco

A magia

Que paira sobre as férreas montanhas de Minas.

 

Nada sai voando sem asas

Como o vento

Ou nasce sem a arte ou o amor.

 

Aquele rosto e suas sete faces

Com poeiras nos olhos

Nunca encardiu o Doce em busca do sal.

 

Saboreio a pedra em detrimento do caminho

Para ser mortal

Diante de um tempo que nos embodoca.

Cláudio Antonio Mendes
Enviado por Cláudio Antonio Mendes em 30/11/2021
O CASTELO DE ALICE Cláudio Antonio Mendes R$ 35,00 VERSOS INFECTANTES: (MÓ)MENTOS DE UMA PANDEMI... Cláudio Antonio Mendes R$ 10,00 O HOMEM & SUAS PERDAS Cláudio Antonio Mendes R$ 20,00 DECALOGIAS POÉTICAS Cláudio Antonio Mendes R$ 20,00 UNI VERSOS Cláudio Antonio Mendes R$ 20,00
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Perfil Livros à Venda Contato Links