Escritos do Cláudio

Não importa quem sou .Importante sim, de que me sujo.

Textos

A CASA
 
Cômodos de uma casa que anda
Casa que pulsa sob o grito do sol
Em cidades mortas que absorvem
Vidas e sonhos da nossa existência
 
Começo que vem no dia alvorecido
A vida pode ser de paredes e muros
Mas a gente sente algumas estrelas
Sob um teto claustrofóbico qualquer
 
Nas esquinas da vida estão dúvidas
Que cintilam no fim de um momento
Eu vivo na véspera de um apocalipse
Tentando ser sobra na vasta escassez
 
As ruas se apertam sob os nossos pés
O ar pesado se repousa sobre a tensão
Que carregamos como órgão atávico
Somos desejos respingados em rochas
 
O vento me arranca todo o meu tempo
Que eu trazia entre meus dedos tesos
Como os tijolos cimentados pela arte
Sou casa que se arrasta sobre calçadas
Cláudio Antonio Mendes
Enviado por Cláudio Antonio Mendes em 04/02/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Tweet
DECALOGIAS POÉTICAS Cláudio Antonio Mendes R$21,00 O HOMEM & SUAS PERDAS Cláudio Antonio Mendes R$20,00 UNI VERSOS Cláudio Antonio Mendes R$20,00 VERSOS INFECTANTES: (MÓ)MENTOS DE UMA PANDEMI... Cláudio Antonio Mendes R$25,00