Escritos do Cláudio

Não importa quem sou .Importante sim, de que me sujo.

Textos


INSTINTO
 
Eu sempre fujo
Seja estando limpo
Seja estando sujo
Eu sempre fujo
Seja da polícia
Seja da notícia
Parece ser por instinto
Há perigo, eu pressinto.
 
Eu sempre caio fora
Seja no anoitecer
Seja na aurora
Eu sempre caio fora
Seja das armadilhas
Seja das falsas trilhas
Eu sou feito bicho
Conheço meu nicho.
 
Eu saio pela tangente
Seja na seca
Seja na enchente
Eu saio pela tangente
Seja tragédia natural
Seja a trama artificial
De longe farejo o perigo
E corro para meu abrigo
 
Eu sou feito bicho
Como o homem no lixo
Não dou Bandeira.

(Mas o Manuel me entende)
Cláudio Antonio Mendes
Enviado por Cláudio Antonio Mendes em 31/10/2020
Alterado em 31/10/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Tweet
DECALOGIAS POÉTICAS Cláudio Antonio Mendes R$21,00 O HOMEM & SUAS PERDAS Cláudio Antonio Mendes R$20,00 UNI VERSOS Cláudio Antonio Mendes R$20,00 VERSOS INFECTANTES: (MÓ)MENTOS DE UMA PANDEMI... Cláudio Antonio Mendes R$25,00