Escritos do Cláudio
Não importa quem sou .Importante sim, de que me sujo.
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Perfil Livros à Venda Contato Links
Textos
QUEM ME DERA SER POETA

Quem me dera ser poeta
E versejar sobre o amor
Numa rima bem correta
Para aliviar a minha dor

Ter a essência d’uma flor
Bailando na tarde quieta
Quem me dera ser poeta
E versejar sobre o amor

Das letras ser um atleta
Com honras de vencedor
Mas tendo vida discreta
Eu sou apenas sonhador
Quem me dera ser poeta
Cláudio Antonio Mendes
Enviado por Cláudio Antonio Mendes em 05/02/2017
Alterado em 05/02/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
O CASTELO DE ALICE Cláudio Antonio Mendes R$ 35,00 VERSOS INFECTANTES: (MÓ)MENTOS DE UMA PANDEMI... Cláudio Antonio Mendes R$ 10,00 O HOMEM & SUAS PERDAS Cláudio Antonio Mendes R$ 20,00 DECALOGIAS POÉTICAS Cláudio Antonio Mendes R$ 20,00 UNI VERSOS Cláudio Antonio Mendes R$ 20,00
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Perfil Livros à Venda Contato Links